Assista ao Vídeo Manifesto dos Indigos - Os Visionários do Caminho





Vídeo Institucional da Escola de Criatividade do Instituto
Mensageiros do Amanhecer






Uma aula numa Oficina da ESCOLA DE CRIATIVIDADE da Casa Índigo

sábado, 19 de outubro de 2013

ARQUEOLOGIA FANTÁSTICA: Descoberta a Nona Maravilha do Mundo Antigo, Um Mistério de Milhares de Anos




 Localização: Phoenix Hill, Província de Zhejiang, China.  Posição Geográfica: 29° 2' 7" N, 119° 10' 58" E.


As Grutas de Longyou: (grutas artificiais esculpidas à mão).
 

As Grutas Longyou foram descobertos no final do século 20.
Pelo menos 24 cavernas foram descobertas até agora. Todas são artificiais esculpidas à mão.
Embora a escavação geral tenha envolvido quase um milhão de metros cúbicos de pedra, não há nenhum registro histórico deles ou evidência da obra. Sua origem é um mistério completo.
Até o momento não há uma explicação para sua existência. Elas representam uma das maiores escavações subterrâneas dos tempos antigos.
Elas são considerados pelos chineses como a "Nona Maravilha do Mundo Antigo"




[Imagem: xinsrc_231201291403657211306.jpg]
China - Caverna Artificial com Mais de 2000 Anos

Em junho de 1992, um morador chamado Wu Anai, decidiu bombear a água para fora em uma das cavernas conhecidas localmente, revelando a primeira de muitas cavernas artificiais na região. Após 17 dias de bombeamento, já havia sido removida a água o suficiente para revelar a caverna, incluindo várias estelas esculpidas, confirmando assim a sua idéia de que elas não eram reservatórios naturais, mas sim construidas pelo homem. O chão da gruta ocupa mais de 2.000 metros quadrados, com o ponto mais alto da caverna superior a 30 metros. As quatro estelas de uma caverna são simetricamente distribuídas. Após essa descoberta, ele continuou a bombear mais quatro cavernas apenas para descobrir que todas tinham as mesmas marcas nas paredes e tetos.

  

Uma estimativa grosseira da carga de trabalho envolvida na construção dessas quatro cavernas é inspiradora. As quatro cavernas cobrem uma superfície média de piso de 1.200 metros quadrados, para cada uma das cavernas, e deve ter envolvido a escavação de 36.000 metros cúbicos de pedra. Considerando que um total de pelo menos 24 dessas cavernas já foram encontradas em Shiyanbei Village, a escavação global seria de 900.000 metros cúbicos. (1)

    
A escarificação nas paredes e tetos das cavernas foi executada de tal maneira que os deixou coberto de um padrão uniforme que algumas pessoas acreditam que é simbólico. É semelhante a cerâmica encontrada no museu das proximidades, que é datada de entre 500 e 800 AC.

  Diz-se que entre elas estão sete cavernas cujo padrão de distribuição assemelha-se à das sete estrelas da Ursa Maior (Sistema de Dracon). (2) 

Na Caverna 1, que foi aberta para o turismo, esculturas em pedra executadas em um artesanato de simplicidade antiga, de cavalo, peixes e aves, podem ser vistos (Terra, Água e Ar). A cabeça do pássaro tem uma aparência semelhante a uma desenterrada no local da Hemudu. (2) Como a maioria das aldeias no sul da China, existem inúmeras lagoas em Shiyanbei, mas estas são na sua maioria retangular e muito profundas, tendo sido conhecidas como "lagoas sem fundo" por gerações de moradores. Estas lagoas estão repletas de peixes, que são facilmente capturados. Após a primeira caverna ser bombeada, seca não tinha um único peixe para ser visto. (2) Esta descoberta tem chamado a atenção de muitos especialistas da China, Japão, Polônia, Cingapura e EUA. Uma das questões mais interessantes e desafiadoras é a forma como as cavernas foram capazes de manter sua integridade por mais de 2000 anos. (3)


Longyou : Galeria de Imagens:


 . 









































































Fonte: China Homepage


* * * * * * * *



As Grutas de Longyou
2006-09-27 09:14:49 

As Grutas de Longyou situam-se na aldeia Shiyanbei, no norte do Distrito de Longyou, província do Zhejiang, leste da China. A descoberta destas grutas é uma história muito interessante. Dizem que há muito tempo, aldeões descobriram entre as próximas montanhas vários profundos charcos com água cristina. No verão de 1992, alguns aldeões sugeriram que irrigassem as terras cultivadas com água desses charcos.
A proposta foi aceita pelo chefe da aldeia, que mandou aldeões montar uma bomba d'água em um dos charcos para tirar as águas para a irrigação. No quarto dia de funcionamento dessa bomba, uma escada de pedra surgiu d'água e, no nono dia, mostraram-se dois pedaços de um enorme pilar de pedra. Após 17 dias de trabalho, uma grandiosa sala de pedra apareceu em frente dos aldeões.
Curiosos, os aldeões secaram outros seis charcos. Com isso, os sete charcos tornaram-se apenas grutas enfileiradas, sem demais relíquias culturais, com exceção de uma escultura sem cabeça. Wang Sijiang, acadêmico do Instituto de Engenharia da China, disse a nossa reportagem que os aldeões da Aldeia Shiyanbei nunca pensaram que eles tivessem descoberto um grupo de antigas construções subterrâneas em vez de simples grutas:
"Admiro a técnica dos nossos antepassados na construção destas grutas desde a primeira vez que as visitei. É inimaginável que suas experiências e sabedorias eram tão ricas em escavação das grutas de pedra. É maravilhoso!"
Segundo Wang Sijing, cada gruta parece um salão subterrâneo que ocupa uma área de pelo menos mil metros quadrados, sustentado por grandes pilares de pedras. Foram construídas no chão de cada gruta uma ou duas piscinas, rampas e escadas de pedra que levam para a superfície da terra. Mais surpreendido ficou ainda Wang ao ver as sete grutas espelhadas na forma da Ursa Maior. Podem-se ver em algumas paredes pinturas misteriosas, com imagens de cavalos, pássaros ou peixes.
Numa área de menos de um quilometro ao redor das sete grutas, foram encontradas outras 24 semelhantes. De acordo com Yang Linde, Vice-Presidente do Conselho da Associação de Mecânica das Rochas e Associação de Engenharia da China, que já apareceu várias vezes nesta região, as grutas são bem planejadas em suas distribuições e em suas formas. Mesmos os técnicos contemporâneos admiram a técnica de sondagem subterrânea:
"Sinto-me muito orgulhoso todas as vezes que visito esse lugar. Estas são uma grande invenção dos antigos técnicos chineses, possuindo importante valor histórico para conhecer a civilização da antiguidade chinesa".
Yang Linde considera as grutas de Longyou uma maravilha do mundo tanto em critérios científicos como em estéticos. Até o presente momento, é ainda um enigma o objetivo da construção de tais grutas. Alguns dizem que elas eram antigas tumbas imperiais, outros acham que teriam sido pedreiras dos antepassados. Também há pessoas que consideram serem grutas para depósito de cereais...
É raro encontrar no mundo grutas como estas com tamanha envergadura e distribuição, projetos tão perfeitos e técnicas de construção tão altas. Nos últimos anos, o setor acadêmico chinês fez amplas e profundas pesquisas sobre essas grutas, encontrando, entretanto, muitos enigmas. Como por exemplo, em que ano foram construídas?Quem e com que instrumento se abriu tais grutas?
É exatamente a maravilha e o mistério destas grutas que atraem milhares de turistas chineses e estrangeiros. Zhang Gu, que chegou à Região Autônoma da Mongólia Interior da China, disse emocionada à nossa reportagem:
"É muito interessante! Mas cheguei aqui por veneração, não por diversão."
A curiosidade das grutas atrai também vários turistas estrangeiros. Soili Vatanen, da Finlândia, falou sobre a sua impressão:
"Acabei de visitar as grutas maravilhosas. Nunca visitei nada como elas e não nem mesmo sabia da existência. Se alguém tiver oportunidade de visitar a Província de Zhejiang, tem que aproveitar para visitar as grutas de Longyou".
Orientações para turistas:
É muito fácil partir da Estação Ferroviária de Longyou, Província de Zhejiang, para as Grutas. A entrada de visitação é apenas 30 yuans (menos de US$4). Os turistas não se preocupam com a hospedagem, pois há na cidade distrital muito hotéis de diferentes categorias. Além disso, pode-se saborear os pratos típicos regionais, todos muito baratos.



Fonte: http://portuguese.cri.cn/

Nenhum comentário:

Postar um comentário