Assista ao Vídeo Manifesto dos Indigos - Os Visionários do Caminho





Vídeo Institucional da Escola de Criatividade do Instituto
Mensageiros do Amanhecer






Uma aula numa Oficina da ESCOLA DE CRIATIVIDADE da Casa Índigo

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

ÍNDIGOS (OU SUPERDOTADOS): Casos de Talentos Excepcionais



 













No dia 24 de Outubro de 2003, foi divulgada pela agência noticiosa Xinhua, a informação de que um estudante tibetano, de 13 anos, era capaz de recitar de memória o maior poema épico do mundo, de 10 milhões de palavras.

O menino, de nome Sitar Doje, disse que memorizou o poema enquanto dormia(!). O poema conta a história do Rei Gesser e está dividido em 200 capítulos. É uma história que foi transmitida oralmente de geração em geração até que foi publicada em tibetano, em 2001. O poema já foi, entretanto, traduzido para o chinês, o inglês, o francês e o japonês e só pode ser totalmente recitado por 140 especialistas.

Histórias como essa sempre aconteceram, quem é que não conhece a história do menino Mozart, de apenas 6 anos, que sob o olhar de espanto da imperatriz Maria Tereza já fazia brotar os acordes inspirados de suas sonatas?

Mas não é apenas no Tibet ou na Áustria que acontecem fenômenos como esses, mas sim, em todo mundo.

A brasileira Cynthia Laus era uma dessas crianças que surpreendem o mundo com o seu excepcional talento. Com apenas 4 anos de idade começou a pintar e aos 8 anos expôs 29 obras numa conceituada galeria de arte de São Paulo.

O mais jovem advogado do Mundo

O brasileiro Ricardo Tadeu Cabral de Soares começou a ler aos 3 anos de idade, escreveu um livro aos 9 e aos 11 desenvolveu um programa de computador complexo. Com 12 anos de idade, foi o primeiro colocado no curso de Direito numa faculdade particular do Rio de Janeiro. Depois de uma batalha judicial o pai de Ricardo, o advogado e arquiteto José Paulo Soares, para conseguir uma autorização que permitisse ao menino freqüentar a universidade à noite e a escola de manhã, teve de convencer o juiz de que o filho era sobredotado.

E, assim, em 1988, Ricardo tornou-se no mais jovem universitário brasileiro. Quatro anos depois, entrou para o Livro Guiness dos Recordes como o mais jovem advogado do mundo. Aos 18, concluiu o mestrado em Direito na renomadíssima universidade norte-americana de Harvard. E tornou-se no mais jovem mestrando em Ciências Jurídicas em 362 anos de história daquela famosa universidade.




Fonte: http://www.mentes-superdotadas.blogspot.com.br/




 

Nenhum comentário:

Postar um comentário